19/07/2019

Notícia/Colunista

Profeta Moisés e a síndrome de Burnout (esgotamento profissional)

Para início do texto desta semana, transcrevo trecho da bíblia sagrada endereçado em Êxodos 18:12-22.

"Então Jetro, o sogro de Moisés, tomou holocausto e sacrifícios para Deus; e veio Arão, e todos os anciãos de Israel, para comerem pão com o sogro de Moisés diante de Deus. E aconteceu que, no outro dia, Moisés assentou-se para julgar o povo; e o povo estava em pé diante de Moisés desde a manhã até à tarde. Vendo, pois, o sogro de Moisés tudo o que ele fazia ao povo, disse: Que é isto, que tu fazes ao povo? Por que te assentas só, e todo o povo está em pé diante de ti, desde a manhã até à tarde? Então disse Moisés a seu sogro: É porque este povo vem a mim, para consultar a Deus; Quando tem algum negócio vem a mim, para que eu julgue entre um e outro e lhes declare os estatutos de Deus e as suas leis. O sogro de Moisés, porém, lhe disse: Não é bom o que fazes. Totalmente desfalecerás, assim tu como este povo que está contigo; porque este negócio é mui difícil para ti; tu só não o podes fazer. Ouve agora minha voz, eu te aconselharei, e Deus será contigo. Sê tu pelo povo diante de Deus, e leva tu as causas a Deus; E declara-lhes os estatutos e as leis, e faze-lhes saber o caminho em que devem andar, e a obra que devem fazer. E tu dentre todo o povo procura homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que odeiem a avareza; e põe-nos sobre eles por maiorais de mil, maiorais de cem, maiorais de cinquenta, e maiorais de dez; Para que julguem este povo em todo o tempo; e seja que todo o negócio grave tragam a ti, mas todo o negócio pequeno eles o julguem; assim a ti mesmo te aliviarás da carga, e eles a levarão contigo. " 

Nesta passagem bíblica, Moisés, líder espiritual e mediador entre Deus e o povo de Israel, estava envolvido em julgar e aconselhar seu rebanho e, devido ao grande número de pessoas, passava quase o dia inteiro envolvido nesta função. Acredita-se que o número de pessoas que saíram do Egito e estavam indo a Israel, sob a tutela de Moisés, chegava próximo aos dois milhões de seres humanos. O esforço de Moisés para socorrer a este contingente de pessoas era acima das possibilidades humanas e, seu sogro Jetro, vendo tal situação lhe aconselhou - divida o trabalho para que suportes tal carga.

É justamente isto que gostaria de realçar hoje, milhares de anos após tal acontecimento com Moisés. Os esforços para vencermos numa sociedade tão competitiva tem exaurido nossas forças físicas e mentais. Precisamos estudar, trabalhar e cuidar de nossa família cumprindo horários e demandas de terceiros cada vez mais exaustivas. E neste contexto estamos perdendo qualidade de vida e adoecendo, o que torna cada vez mais atual o pensamento - "trabalhamos pra viver ou vivemos para trabalhar ?"

A síndrome de Burnout ou síndrome do esgotamento profissional é uma condição patológica advinda do excesso de trabalho e acomete profissionais que sofrem com pressões excessivas, horas extras, responsabilidades extremas e competitividade desumana. Podemos citar os policiais, professores, médicos, enfermeiros, prefeitos e empresários como exemplos de profissionais expostos a tal patologia. Tais pacientes podem apresentar sintomas de ansiedade, irritabilidade, cansaço, sensação de cabeça cansada, sentimentos de incompetência, de fracasso e de desesperança, insônia e apetite diminuído ou aumentado. Se não tratada, a doença pode se agravar a ponto de pacientes apresentarem ataque isquêmico transitório, acidente vascular encefálico, aumento da pressão arterial, angina pectoris, arritmias cardíacas, alergias cutâneas e alterações gástricas, tais como, vômitos, diarreia, úlceras gástricas e colite.

O tratamento de tal condição passa por um diagnóstico rápido, a introdução de antidepressivos e mudanças comportamentais. Estas alterações disfuncionais do comportamento podem ser implementadas pelo próprio paciente e com a ajuda de um psicólogo que faça terapia cognitivo-comportamental. Sempre que diagnosticado com a síndrome do esgotamento profissional o paciente precisa repensar seu modo de trabalhar. Necessitam reduzir as horas de trabalho, aumentar as horas de lazer, ter hora certa para dormir e se alimentar, introduzir atividades que descansem a mente, tais como ir ao cinema e teatro, fugir de pessoas negativas se aconselhando com pessoas de confiança e praticar atividade física regular.

Com a saúde física e mental nãos e brinca. Rotinas extenuantes de trabalho e em ambientes estressantes devem ser evitadas. Faça como Moisés, siga o conselho de pessoas maduras, divida a demanda pessoal com outras pessoas e seja feliz, tanto pessoalmente como profissionalmente. E, se precisar, conte com os préstimos de um psiquiatra ou psicólogo comportamental!

 

autor

DR. TASSIO ALVARENGA LOPES

CRMMG 47.499 RQE 34.293

PSIQUIATRA COM FORMAÇÃO EM MEDICINA PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA E RESIDENCIA MEDICA EM PSIQUIATRIA PELO CENTRO HOSPITALAR PSIQUIÁTRICO DE BARBACENA DA FUNDAÇÃO HOSPITALAR DE MINAS GERAIS.

 

RUA MAJOR JOSE GALDINO, 133 CENTRO CAMPO BELO MG

3831 - 1224 

99906 - 1224

Veja também