08/08/2022

Notícia/Campo Belo

Conheça a história do Cine Sidney em Campo Belo

Foto: Cine Sidney em Campo Belo - Foto: Célia Marçal

José Ferreira de Azára (José Sidney), fazendeiro da cidade de Cristais/MG, dono de muitas terras nas redondezas, passava em Campo Belo com sua tropa, com frequência. Muitas vezes em conversa com amigos e parentes, que aqui já residiam, falava de sua vontade em construir um cinema e um clube social em nossa cidade. 

Continua após a publicidade

Por este motivo seu sobrinho Joaquim Luiz Maia Primo (Quinca Luiz), procurou então o Prefeito Dr. Antônio de Basto Garcia, que sabendo das necessidades da população que crescia dia a dia devido as grandes oportunidades oferecidas pela legislação atual. Um cinema, teatro, clube social, bar e restaurante era uma obra fundamental por este motivo a prefeitura se prontificou na doação de um terreno, exigindo a construção, conforme as necessidade de uma cidade em grande desenvolvimento.

Em 1939 deu inicio a construção do grande prédio, sob a orientação do construtor José Assumpção sobrinho (Pete), que em pouco tempo, se viu erguer no ponto central da cidade.

Continua após a publicidade

Com a chegada da 2º Guerra Mundial a obra foi interrompida, pois um produto que era adicionado no cimento era importado da Inglaterra.

Assim que a 2º Guerra terminou, os serviços da obra foram retomados e em 1938, o Cine Teatro Sidney estava terminando.

A sala de espetáculos, com 400 cadeiras numeradas, palco para teatro com camarins, banheiros, no 2° andar cadeiras, e uma ampla sala de projetação.  No segundo andar, ao lado do cinema, foi construído o clube social amplo salão de baile, com sacadas, palco para orquestra, dois toaletes com sanitários, bar e despensa, no andar térreo foi destinado ao bar e restaurante proporcionando conforto e bom atendimento para quem por aqui passavam, sua fama de boa refeição corria terras.

Pós anos 50, sob a direção do Sr. Antônio Faria, o cinema passou por uma reforma, modernizando as maquinas projetoras, telas panorâmica e um novo visual, cortinas em veludo e cetim, luzes coloridas dando um toque de classe, as cortinas se abriam ao som do tango Jealousy, preparando a plateia para as emoções do filme.

Filme que marcaram épocas: Sanção e Dalila, Bem Hur, O manto sagrado, Suplício de uma saudade, A ponte de waterloo; seriado: A Deusa de Joba, Flash gordon e muitos outros.

No teatro foram exibidos várias peças teatrais, sob a direção do senhor Petrônio Cardoso. A peça “Sob o Manto do passado’’ escrita pela campobelense Natalia Silvia.

Muitas outras atrações de artista do cinema nacional, cantores populares, o cantor internacional Greopon Barrios. O cinema teatral Sidney foi palco dos mais variados eventos, desfile de moda, atos cívicos e apresentações de bandas e show musicais.

Em todas as sessões cinematográficas, 2 diárias às 18h15 e 20h15, tinham os frequentadores assíduos com suas cadeiras cativas:

  • José Sidney;
  • João Brasil;
  • Lívia Marçal, e muitos outros.

Parte pitoresca, para chamar o público para as sessões diárias às 17h30 a sirene tocava avisando que o cine estava abrindo as suas portas, um pouco antes de começar o filme, eram dado 3 toques da sirene.

A sirene do cinema também era tocada em sinal de alerta ou quando havia um acontecimento de última hora, sempre buscando orientar ou alertar a pessoa de algum perigo.

Veja mais fotos do Cine Sidney:

 

Veja também