27/09/2020

Notícia/Colunista

Por Juarez Alvarenga: Somente os adolescentes eternos chegam ao topo

Foto: Ilustrativa

Quando jovens temos horizontes ilimitados. O sonho chega ao topo de maneira pouco proveitosa.

Vem a maturidade, perdemos a capacidade de sonhar, porém a vida continua.

Somos enquadrados ao cotidiano e o conformismo poda nossos horizontes.

A maioria submete-se a realidade, alguns personagens contrariando a lógica racional do viver os subverte. Entre tantos tenho como referência ANTÔNIO ERMÍRIO MORAES e o GEN. GOLBERY DO COUTO E SILVA.

Com objetivos totalmente diferentes, ambos atingiram o topo naquilo que faziam na vida.

Isto se deve ao fato de terem equilibrado o nível ilimitado dos sonhos durante todo o decorrer de suas existências.

Eram eternos adolescentes que guardavam, em seus íntimos, que a vida só teria sentido se evoluíssem eterna e ilimitadamente. E, não como restante da população, que mantém seus sonhos no ápice e vai deteriorando, quando chegam à maturidade é totalmente desfeito.

Nascemos no primeiro degrau da existência, e, só os apaixonados pelos seus sonhos eternos, constroem uma escada que contorna oceanos e como águias tomam alturas imensuráveis.

Acredite nas suas próprias utopias em qualquer faceta da existência sendo, ainda melhor, na maturidade, onde os impulsos dos sonhos encontram com a maturidade e a experiências, sendo fatais suas realizações com êxito.

Nascemos, para realizar nossos sonhos, porém uma faceta minoritária da humanidade, que mantém seu potencial no desenrolar de suas vidas chegam ao topo.

 Para, a maioria os limites só são alcançáveis na adolescência, desgovernadamente.

Depois, são abandonadas como cachorros vira-latas sem donos, pelas noites frias das ruas existenciais.

Os sonhos, em qualquer época são, substancialmente necessários, mas na maturidade por está bem próximo da realidade, são essenciais.

Hoje, nossos sonhos não permanecem na cama, sob os cobertores quentinhos, confortavelmente, expulsamos colocando no lugar ideal em frente à realidade tomando serenos das madrugadas factuais no antro do compacto mundo surreal.

Temos como referencia em nossas vidas ANTÔNIO ERMÍRIO DE MORAES E GOLBERY COUTO E SILVA,  que chegaram ao topo naquilo que fazia, porque foram eternos adolescentes, porém na segunda metade da vida com experiências.

autor

JUAREZ ALVARENGA

ADVOGADO E ESCRITOR

R: ANTONIO  B.  FIGUEIREDO, 29

COQUEIRAL     MG

CEP: 37235 000

FONE: 35 991769329

E MAIL: juarezalvarengacru@gmail.com

Veja também