21/09/2018

Notícia/Região

Em oito meses, PRF apreendeu 13 toneladas de maconha nas rodovias de MG

Foto: Madeira de eucalipto serrado cobria o carregamento de mais de 3 toneladas de mac

Minas Gerais tem a maior malha rodoviária do Brasil e por ela passa grande parte da riqueza produzida no País, que vem do Sul ou do Norte, mas esta malha rodoviária serve também para transportar drogas, que alimenta o crime.
Para se ter uma idéia, de janeiro a agosto deste ano, foi apreendida, apenas nas estradas federais que cortam o Estado, 13 toneladas de maconha, um número expressivo, ele é 219% maior que as apreensões em todo o ano passado, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a corporação que mais fez apreensões no Estado.
Mas não é apenas maconha que a PRF apreendeu este ano, as drogas sintéticas também foram alvo de apreensões. De janeiro a agosto foram apreendidos crack, cocaína, haxixe, lança-perfume e ecstasy, como aconteceu em abril deste ano na rodovia Fernão Dias, no Sul de Minas.
Uma operação desencadeada no km 808 da BR-381, em São Gonçalo do Sapucaí, pelos policiais do Núcleo de Operações Especiais (NOE/MG), o Grupo de Operações com Cães (GOC) e os agentes das delegacias de Polícia Rodoviária Federal das cidades de Pouso Alegre, Oliveira e Poços de Caldas, abordaram um veículo Fiat Idea com placas de Campinas (SP), conduzido por um homem de 29 anos, que durante a abordagem apresentou nervosismo, o que levou os policiais a realizarem uma vistoria minuciosa no veículo.
Durante as buscas os federais encontraram no painel do veículo um compartimento oculto que acomodava 18 mil comprimidos de ecstasy. O condutor disse que pegou o carro de uma pessoa desconhecida na cidade litorânea de Guarujá (SP), que sua missão seria levá-lo até Belo Horizonte, onde entregaria o veículo a outro desconhecido no centro da capital mineira, onde receberia a quantia de R$ 2 mil.
O veículo foi apreendido e o condutor preso em flagrante, ele foi encaminhado até a Delegacia de Polícia Civil de Pouso Alegre, no Sul de Minas. A Polícia Rodoviária Federal avaliou a droga em R$ 1 milhão de reais, quando comercializada no varejo.
Segundo informação do Chefe do Núcleo Operações Especiais, e levantamentos estatísticos, esta foi a maior apreensão de unidades de comprimidos ecstasy da Polícia Rodoviária Federal em Minas Gerais.
O aumento de apreensões de drogas nas estradas mineiras foi explicado pelo chefe de imprensa da PRF em Minas, Aristides Amaral Júnior, para ele, o salto nas ocorrências está ligado diretamente ao trabalho de inteligência da corporação, principalmente dos grupos que atuam com cães farejadores. Ele disse também que ações diárias foram preponderantes uma vez que, nos carros de passeio, as drogas podem estar na lataria, no painel e até nos bancos. 

Veja também