21/10/2018

Notícia/Campo Belo

Motoristas com sintomas de embriaguez são presos durante operação Lei Seca em Campo Belo

Participe do site Portal Campo Belo pelo whatsapp (35) 9 9707-3488

Como já divulgado, desde o mês de Fevereiro/18 a Polícia Militar está intensificando a Operação Policial denominada “LEI SECA” com o objetivo de reduzir o número de acidentes de trânsito cometidos por motoristas embriagados, bem como fiscalizar, conscientizar e educar os condutores de veículos.



Durante este final de semana (25 e 26/05), no período noturno, a PM efetuou a abordagem a inúmeros condutores de veículos, utilizando o "bafômetro" como instrumento para verificar se os condutores estavam cumprindo a lei e dirigindo sem terem ingerido álcool ou outras substâncias que alterassem a direção e colocasse em risco os demais usuários das vias centrais.



Nos dois dias foram abordados aproximadamente 55 (cinquenta e cinco) condutores de veículos, sejam de 4 ou de 2 rodas, sendo lavradas 11 (onze) autuações.



Durante as ações, M.B, 39 anos, condutor do veículo Fiat Uno, cor branca,  realizou o teste e apresentou nível de álcool acima do permitido, tendo confessado ter bebido em um churrasco. Outro condutor (H.A.M), também de 39 anos que conduzia o veículo VW Gol, cor prata, além de não portar CNH e documento do veículo apresentava olhos avermelhados e dificuldade de locomoção (desequilíbrio), confessando ter ingerido bebida alcoólica. Submetido ao teste, que deu nível acima do permitido, foi ele também preso em flagrante delito.



Ambos os veículos foram liberados a condutores devidamente habilitados e em condições de dirigir.



O Comandante da 161 Cia PM, Major Afonso frisa que as Operações Policiais “Lei Seca” serão desencadeadas todas as semanas e que condutores flagrados com sintomas de embriaguez terão, de acordo com o CTB a habilitação recolhida e pagarão multa de R$ 2.934,70. Os que apresentarem no teste do bafômetro índices superiores a 0,33 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões estarão sujeitos a prisão em flagrante e ainda responderão a processo administrativo.


Veja também