23/03/2019

Notícia/Colunista

Por Dr. Tássio Alvarenga Lopes: Cultura de vida e cultura de morte!

Foto: Dr. Tassio Alvarenga Lopes

A definição de cultura seria o complexo conjunto de conhecimentos, artes e valores adquiridos por um grupo de seres humanos expressos por hábitos e comportamentos das pessoas que vivem e constroem nossas cidades. Cada país e até mesmo regiões dentro de um mesmo país possuem culturas diferentes. Estilos de vida individuais são subprodutos da cultura de cada região e, conforme o meio de cultura local, comportamentos saudáveis ou deletérios podem ser propagados trazendo consequências benéficas ou maléficas para as sociedades atuais.

Cultura de vida gera vida. As cidades e seus moradores, caso queiram viver em paz e gozarem de uma vida feliz, precisam difundir valores e comportamentos comprometidos com a vida. Em nada adianta procurar um médico psiquiatra ou um psicólogo para solucionar questões existenciais se não houver uma dedicação extrema em gerar a cultura de vida em nossa essência mais íntima. Cultura de vida passa pelo respeito ao próximo e aos seus pertences, passa pelos bons hábitos de educação e observância das leis, passa pelo otimismo e agradecimento, passa pela responsabilidade individual com a própria felicidade, passa pelo autoconhecimento, passa pelo perdão e a concórdia e passa pela preservação da vida animal e do meio ambiente em que se vive. Quer viver mais e melhor não espere nos outros as mudanças, mas promova a verdadeira mudança em si mesmo.

Cultura de morte gera morte. Não há remédios milagrosos para uma sociedade que promova hábitos nefastos e fúnebres. Ser negativista, invejoso, mesquinho, egoísta e individualista só se leva à colheita de frutos da morte. A morte se enraíza na falta de respeito ao próximo, na desobediência aos estatutos de nossas cidades, no uso de substâncias psicoativas que tiram a razão do ser humano, na busca do prazer imediato e a qualquer preço, na perda de valores seculares e no total esquecimento e rejeição às nossas origens individuais, familiares e humanas.

A escolha é nossa. Queremos vida para nós e para nossa famílias ou vamos continuar vendo o sofrimento e a morte se disseminando em nossas cidades, em nossos bairros e em nossas casas? Está em nossas mãos a decisão pela vida ou pela morte. Cultura é um processo de plantar e colher. Oxalá plantemos e colhamos frutos de vida!

autor

DR. TASSIO ALVARENGA LOPES

CRMMG 47.499 RQE 34.293

PSIQUIATRA COM FORMAÇÃO EM MEDICINA PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA E RESIDENCIA MEDICA EM PSIQUIATRIA PELO CENTRO HOSPITALAR PSIQUIÁTRICO DE BARBACENA DA FUNDAÇÃO HOSPITALAR DE MINAS GERAIS.

 

RUA MAJOR JOSE GALDINO, 133 CENTRO CAMPO BELO MG

3831 - 1224 

99906 - 1224

Veja também