23/04/2019

Notícia/Informe Publicitário

Professor do UNIFOR/MG conclui doutorado em políticas e práticas em promoção da saúde

Foto: Prof. Dr. André Carvalho Costa

O Prof. Dr. André Carvalho Costa defendeu a tese “Efeito de um Programa Educativo em Saúde sobre Aspectos Antropométricos, Bioquímicos e Comportamentais de Mulheres com Obesidade”. O Doutorado em Promoção de Saúde, na área Ciências Biológicas e da Saúde, Linha de Pesquisa: Políticas e Práticas em Promoção da Saúde, foi realizado na Universidade de Franca, São Paulo. O Programa é muito bem-conceituado e qualificado, sendo o único da América Latina.

De acordo com o pesquisador, a obesidade é um dos maiores problemas de saúde pública e se relaciona diretamente com crescentes indicadores de comorbidades e mortalidade precoce. Ele explicou que o aumento de sua prevalência é responsável por grande parcela dos gastos públicos. Nesse cenário, apontou o docente, a promoção da saúde para indivíduos obesos é especial, principalmente, no que tange prioridades e estratégias de ações voltadas para o fator de proteção à saúde. “O trabalho avaliou o efeito de um programa educativo em saúde sobre variáveis antropométricas, bioquímicas e comportamentais de mulheres com tipo I e II de obesidade e analisou a condição de saúde desse público-alvo”, complementou.

O docente comentou que foi verificada a condição de saúde de 72 obesas segundo a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) para obesidade e que a análise auxiliou no desenvolvimento do Programa Educativo Para Emagrecimento (PEPE), que ocorreu uma vez por semana, durante dois meses e meio. Ele revelou que participaram 32 mulheres, alocadas em grupo controle e grupo experimental.

O Prof. Dr. André Carvalho Costa falou que, com relação aos resultados, de forma resumida, a categoria “Função do Corpo” mais afetada foi b130 – Funções da energia e dos impulsos (65,3% da amostra). Quanto ao componente “Atividades e Participação”, a categoria d455 (deslocar-se) pontuou como a mais comprometida (79,2% da amostra). Por fim, a categoria “Fatores Ambientais” que mais atua como barreira indicou e310 – família próxima (55,5% da amostra). O entrevistado argumentou que, após análises estatísticas realizadas pelo software GraphPad Prism 5.0, observou-se que o PEPE teve um efeito significativo nas variáveis antropométricas (Índice de Massa Corpórea - IMC e Circunferência da Cintura) do grupo experimental, antes e após a intervenção.

De acordo com o pesquisador, a diferença média de IMC foi de 0,66 kg/m2 (p = 0,01) e a Circunferência da Cintura apresentou 3,75 cm (p= 0,00). Sobre as variáveis antropométricas do grupo controle e as comportamentais e bioquímicas dos grupos, ele contou que o programa não influenciou significativamente. “No final, constatou-se que a obesidade deve ser considerada dentro do modelo biopsicossocial e que a educação em saúde pode ser uma alternativa no processo de sua intervenção, por ter um custo reduzido e desenvolver ações direcionadas para as reais necessidades dos indivíduos”, salientou.

Resultados

O professor ressaltou que tese foi concluída em três anos e nove meses, antes do prazo final estabelecido e nesse período publicou três artigos, além de submeter outro. Houve ainda a apresentação com pôster na 22ª Conferência Mundial de Promoção da Saúde, uma exibição oral e uma com pôster no III Fórum de Saúde Funcional de Minas Gerais e a divulgação do resumo nos Anais do XXII Congresso Brasileiro de Fisioterapia e nos Anais da 22ª Conferência Mundial de Promoção da Saúde da União Internacional de Promoção da Saúde e Educação em Saúde (UIPES).

O entrevistado destacou a importância dessas conquistas para o seu crescimento pessoal e profissional, principalmente, para o aperfeiçoamento das práticas docentes e da experiência em pesquisa. “O apoio do UNIFOR-MG foi fundamental em todo o período do Doutorado, no que se refere a auxílio financeiro e adequação dos dias das aulas no Centro Universitário de Formiga. A Instituição também custeou as publicações e minha participação em eventos científicos. Tudo isso evidencia o total comprometimento que o UNIFOR-MG possui para progressão de carreira do docente e o incentivo para a melhoria de sua produção, o que, consequentemente, reverte em ensino de qualidade para seus alunos”, afirmou.

Dedicação

O Prof. Dr. André Carvalho Costa é responsável pelas seguintes disciplinas: Recursos Manuais Terapêuticos; Introdução à Massoterapia; Cinesioterapia; Cinesiologia; Terapias Alternativas; Saúde Pública e Epidemiologia; Fisioterapia nas Disfunções Crânio-Mandibulares e Dor Orofacial; Fisioterapia Gerontológica; Genética e Embriologia, Orientação de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Leciona nos cursos de Educação Física (Bacharelado e Licenciatura), Estética e Fisioterapia, além de ser supervisor de Estágio em Fisioterapia Traumato-Ortopédica, Reumatológica e Hidroterapêutica na Clínica Escola de Saúde e Vice-Presidente do Comitê de Ética em Pesquisa envolvendo Humanos do UNIFOR-MG e Membro do Conselho Universitário.

 

Veja também