16/01/2019

Notícia/Região

SAMU e Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros, parceria para salvar mais vidas!

Foto: SAMU

O convênio de cooperação assinado no dia 21 de dezembro de 2018, entre o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste para o gerenciamento dos Serviços de Urgência e Emergência (CIS-URG) e o Batalhão de Operações Aéreas (BOA) de Belo Horizonte, já traz beneficios para a região.

O Batalhão de Operações Aéreas solicitou aos Consórcios Intermunicipais de Saúde que gerem os SAMUs no Estado que ajudassem nos atendimentos para que as aeronaves pudessem se locomover, pois as recém chegadas estavam sem tripulação de saúde. O CIS-URG foi o único que respondeu imediatamente de forma positiva e desde o dia seguinte da assinatura do contrato transferências aéreas já foram realizadas. “Equipes do CIS-URG vão apoiar a tripulação de aeronaves que estavam paralizadas em função de não haver plantonistas da área de saúde, vimos nisto uma oportunidade para capacitação de nossas equipes. Nossa região terá um melhor atendimento com esse estreitamento de relações com o BOA, o que já tem ocorrido desde o primeiro dia da assinatura do Convênio”, comemora o secretário executivo, José Márcio Zanardi.

Nos dias 26 e 27 de dezembro, sete médicos e dez enfermeiros de várias bases do SAMU Oeste participaram do treinamento de Suporte Aéreo Avançado de Vida (SAAV), na sede do BOA em Belo Horizonte. Teoria e prática foram repassadas aos participantes por profissionais qualificados, possibilitando novos conhecimentos e os capacitando para atuação em atendimentos com apoio aéreo.

Como combinado entre as instituições, nesta quarta-feira (09), começaram os plantões das equipes do SAMU Oeste no (BOA) e, coincidentemente, a enfermeira Thamara Lessi e o Médico Marco Aurélio Lobão, participaram de transferências na região. Na parte da manhã, no avião do BOA, uma vítima de queimadura de segundo grau que estava internada na UPA de Divinópolis foi levada para o Hospital João XXIII em Belo Horizonte. Na parte da tarde, com apoio do helicópero, participaram da transferência da vítima de uma explosão em uma

fábrica de fogos em Japaraíba. O paciente sofreu queimaduras, estava no hospital de Lagoa da Prata e foi levado pelo helicóptero para o Hospital João XXIII.

“No caso das transferências feitas de asa fixa, que no caso é o avião do BOA, para o Hospital João XXIII, pegamos o paciente na cidade em que está internado e pousamos no aeroporto da Pampulha. Quando o estado do paciente é estável ele segue para o hospital por uma Unidade de Resgate (UR) do Corpo de Bombeiros, caso o trânsito esteja intenso ou a vítima está em estado grave, segue no helicótero”, explica Marco Aurélio Lobão, diretor clínico do CIS-URG.

“Alternando as equipes, vamos dividir entre os sete médicos e os dez enfermeiros que participaram do treinamento em SAAV em dezembro, os plantões de toda quarta-feira, aumentando a integração e parceria entre CIS-URG e Corpo de Bombeiros. É uma evolução para SAMU Oeste”, conclui Dr. Lobão.

Veja também